Monday, 3 May 2010

Quanto é para sempre?

(Escrevi este post no anterior blog em 2007)


Quanto é para sempre?
Mede-se? Pesa-se? Sente-se ou cheira-se?
Frequentemente utilizamos a palavra sempre, eu pelo menos uso e abuso. Mas existe o algo, imutável e sempre conhecido, sem alteração à cor, padrão e textura?
Ou existirão vários para sempre?
Pessoalmente é de extremo conforto o para sempre, dá-me segurança e sentimento de pertença, algo que todos precisamos... sempre (cá está!!!)
No meu "vai-e-vem" de sonhos, projectos, indecisões e afins.... é vital ter alguns sempres que me aguardam e recebem como se tivesse sido ontem que saí para mais uma "viagem". Será justo da minha parte esperar que lá estejam sempre à minha espera? Não sei... digam-me vocês... Mas esta é a minha essência, inquieta e desejosa de voar sem destino... prendê-la é aniquilá-la!!!
Curioso é que não obstante a inquietude, a necessidade do sempre é de igual modo uma constante na minha vida. É talvez a rede que me protege dos saltos, a amarra que me dá a segurança de ter um porto seguro para regressar, repousar e voltar a voar.
Há alguns anos atrás alguém me dizia Sou como um pássaro, não o ponhas na gaiola, se não ele foge... deixa a porta aberta... E eu nunca fechei a porta, ainda hoje este pássaro vem para junto de mim. De vez em quando pergunto-me para onde voará (é inevitável não perguntar), mas na essência deixo que poise perto de mim, me anime, ria comigo e a seguir sei que partirá para mais uma viagem. Penso que foi com este meu pássaro que aprendi a voar... e fui uma boa aluna ;), apesar de que a vontade de voar estava cá dentro...
Então e onde fica o para sempre?!?!
Não faço a mínima ideia... hahhahahaha... mas é confortável acreditar que vou ter sempre o meu porto de abrigo seguro e não imagino deixar de o ter!

2 comments:

Marshmallow said...

Tenho seguido atentamente os teus ultimos posts. Espero que não me leves a mal o comentário que se segue.
Eu para sempre serei portuguesa.Ponto final parágrafo. Não há condição que mude isso.Faz parte do meu passado,e para sempre fará parte de mim. No entanto não era feliz no meu país. Vim para cá e aqui encontrei algo mais. Vivo um dia de cada vez! Claro que sinto saudades e que gostava que as coisas fossem diferentes. Talvez um dia quem sabe? Afinal há sempre uma réstia de esperança. Mas nas tuas próprias palavras "É um caminho já percorrido...". Claro que custa cortar as amarras e enveredar por outros "caminhos".
"Nobody said it was easy"! Mas tu tens em ti própria um grande exemplo. Vai há luta e acredita-me não te "contentes com nada menos que um grande amor!" Esse não é o que vai e volta quando lhe apetece mas o que nos carrega nos momentos dificeis!
Bjinhos e desculpa.Eu sei que não me pediste opinião.

C. said...

Querida Marshmallow,
nao tens de pedir desculpa. Se nao quisesse me "sujeitar" a comentarios tinha duas opcoes ou simplesmente nao permitia comentarios nesses posts ou nao publicava.
E' a tua opiniao e agradeco-a!
So' para te dizer que nem todos os posts estao relacionados ou tem a ver com o mesmo assunto. Tem um denominador comum: eu, sao sobre assuntos/ questoes minhas, mas nem todos tem relacao directa.

Beijinhos